Qual a regência do verbo gostar?

Quando o verbo gostar e transitivo direto?

Gostar é um verbo transitivo direto que tem um significado bastante abrangente. Do latim “gustare”, que significa, no sentido amplo, “tomar o gosto por”. Gostar é o ato de considerar alguma coisa, é achar algo aprazível. Gostar é sentir prazer ou agradar-se com algo.

Qual é a regência do verbo gostar na frase você gosta do que faz?

“Você gosta do que faz”? a) Qual é a regência do verbo gostar na frase? Verbo transitivo indireto.

Como saber qual a regência do verbo?

Regência verbal: veja como identificar

Com isso, a primeira dica é: observe o contexto no qual a sentença está inserida para averiguar como o verbo age em relação aos seus complementos ou adjuntos, pois, ao identificar a circunstância de inserção do verbo, você será capaz de descobrir sua transitividade.

Qual é a regência do verbo querer?

Verbo querer

Com sentido de desejar = transitivo direto = regência sem preposição. Exemplo: Eu quero uns patins novos. Com sentido de gostar e querer bem = transitivo indireto = regência com preposição. Exemplo: Eu quero a meu irmão.

Como saber se é transitivo direto?

Verbo transitivo direto é aquele cujo complemento verbal não apresenta uma preposição, como: “beber”, “ler”, “usar” etc. Já o complemento do verbo transitivo indireto possui preposição. O verbo também pode ser bitransitivo, isto é, transitivo direto e indireto ao mesmo tempo, como “dar”, “oferecer” etc.

Como saber se o verbo precisa de complemento?

Verbos transitivos são aqueles que necessitam de complemento porque, sozinhos, não conseguem transmitir uma informação com sentido. Para fazer sentido, o verbo transitivo é concluído com o objeto direto, objeto indireto ou com ambos. Assim, o verbo pode ser transitivo direto quando não é seguido de preposição.

Quais são os tipos de regência verbal?

Eles podem ser transitivos diretos e indiretos. Os transitivos diretos são acompanhados por objetos diretos e não exigem preposição para o correto estabelecimento da relação de regência.

Precisa é verbo transitivo direto ou indireto?

Quanto ao verbo “precisar”, usualmente, na linguagem relativa ao português contemporâneo, duas colocações são admitidas: – No caso de o complemento ser um substantivo ou pronome, o correto é usarmos a preposição. Assim sendo, ele se classifica como transitivo indireto.

Quais são os verbos de regência?

Regência Verbal – Alguns verbos que causam dúvidas

  • • Agradar: transitivo direto ou indireto. …
  • • Aspirar: transitivo direto ou indireto. …
  • • Assistir: transitivo direto, indireto ou intransitivo. …
  • • Chamar: transitivo direto ou indireto. …
  • • Implicar: transitivo direto ou indireto. …
  • • Precisar: transitivo direto e indireto.

O que é regência correta?

O conhecimento da regência correta (em acordo com a gramática normativa, ou seja, a gramática que prescreve o que deve e o que não se deve usar na língua) de cada verbo e de cada nome é função do uso. Ou seja, cada falante conhece a regência dos verbos e dos nomes que fazem parte de seu repertório usual.

Qual é a regência do verbo agradar?

No sentido de contentar, satisfazer, use a regência indireta (com preposição a). O relatório deverá agradar aos integrantes da comissão, afirmou o relator.

Qual é a regência do verbo esquecer?

Quando se apresentam nas formas pronominais, os verbos "esquecer e lembrar" são transitivos indiretos, pedindo a preposição "de". Exemplos: "Com a pressa de sair de casa, eu me esqueci do fogão ligado."

O que é verbo transitivo Cite 5 Exemplos?

Verbos transitivos são os verbos que precisam ser acompanhados por complemento, pois não conseguem transmitir uma informação completa sozinhos. Exemplo: Tenho prova amanhã. Dizer “eu tenho” é muito vago. O verbo ter precisa de um complemento.

Quando é que o verbo é intransitivo?

Verbos intransitivos são aqueles que não precisam de um complemento verbal. Conhecer a intransitividade ou a transitividade de um verbo é essencial para uma boa escrita. Verbos intransitivos não exigem um complemento verbal e podem aparecer acompanhados de adjuntos adverbiais.

Qual o verbo que não precisa de complemento?

Verbos intransitivos são aqueles que não precisam de um complemento verbal. Conhecer a intransitividade ou a transitividade de um verbo é essencial para uma boa escrita. Verbos intransitivos não exigem um complemento verbal e podem aparecer acompanhados de adjuntos adverbiais.

Como identificar verbo transitivo direto e indireto exemplos?

Verbo transitivo direto é aquele cujo complemento verbal não apresenta uma preposição, como: “beber”, “ler”, “usar” etc. Já o complemento do verbo transitivo indireto possui preposição. O verbo também pode ser bitransitivo, isto é, transitivo direto e indireto ao mesmo tempo, como “dar”, “oferecer” etc.

Como saber se é regência verbal e nominal?

Diferença entre regência verbal e nominal

A regência nominal também se refere à relação de subordinação entre dois termos. No entanto, enquanto a regência verbal trata da relação entre um verbo e seu complemento, a regência nominal trata da relação entre nomes (substantivos, adjetivos ou advérbios) e seus complementos.

O que é regência de um verbo?

Chamamos de regência verbal a relação que se estabelece entre os verbos e os termos que os complementam (objetos diretos e objetos indiretos) ou caracterizam (adjuntos adverbiais). Os verbos podem ser intransitivos e transitivos.

Proudly powered by WordPress | Theme: Looks Blog by Crimson Themes.